MORRE PILOTO NORDESTINO EM MOTOVELOCIDADE

                                                                                                                                                                          Foto \ Robério Lessa
O piloto cearense de motovelocidade Léo Morais, de 35 anos, morreu em um acidente na manhã deste domingo (17), durante treino para o Campeonato Fast 1000 GP, no Autódromo Virgílio Távora, no Eusébio, região metropolitana de Fortaleza.


FONTE DA MATÉRIA
globoesporte.globo.com

Segundo o jornalista Robério Lessa, que estava no autódromo acompanhando os treinos, Léo Morais saía da curva Fernando Ary e se encaminhava para a reta oposta, quando, na freada na curva do Viaduto, a moto capotou e ele caiu de cabeça no chão. O piloto estava preparando o equipamento e fazia a volta de aquecimento.

- O Léo saía da curva Fernando Ary e passava pela reta oposta que leva ao viaduto. Essa curva é a mais lenta do circuito e nessa curva tem uma freada forte. Quando ele freou o garfo da roda soltou. A moto capotou e o piloto caiu batendo a cabeça no chão - explicou Robério Lessa.

O piloto foi atendido imediatamente pelo médico Marcos Korukian, da equipe de socorro do autódromo. Léo foi reanimado no local e encaminhado primeiramente para o Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza, mas no caminho teve uma parada cardíaca e foi para um hospital particular.

Léo não resistiu e morreu por volta das 10h 30m. Após a confirmação da morte do piloto os organizadores do Campeonato Fast 1000 GP foi cancelada. Léo Morais havia feito bom treino e estava classificado em segundo lugar na categoria Fast PRO GP, a principal do Campeonato Fast 1000 GP.

Léo Morais era gerente administrativo de uma loja de peças para automóveis. Natural de Juazeiro do Norte, Léo pilotava desde 2008.