YAMAHA COMANDOU A SBMX


A Yamaha Grupo Geração fez barba, cabelo e bigode na Superliga Brasil de Motocross 2015. Com supremacia, a equipe azul foi campeã das três principais categorias - MX1, MX2 e Júnior - neste domingo, 19, em Bragança Paulista, interior de São Paulo.


A festa no pódio fechou com chave de ouro um fim de semana espetacular, de muito sol, arquibancadas lotadas e adrenalina à flor da pele. Os pilotos da Yamaha contribuíram com o espetáculo ao conquistarem os troféus após diversas disputas acirradas entre si. Além dos títulos, eles fizeram dobradinhas (primeiro e segundo lugares) azuis na MX1 e na Júnior.

Outro detalhe é que todos os campeões - Jean Ramos, Fabio Santos e Muguinho Paz - conquistaram neste domingo seus primeiros títulos pela equipe.

"Tivemos um fim de semana perfeito em uma competição muito importante no motocross brasileiro. São mais três títulos de expressão que colocamos na nossa galeria, todos conquistados com muito trabalho e dedicação de toda equipe e patrocinadores. Estão todos de parabéns", comemora Sandro Garcia, chefe de equipe e diretor do Grupo Geração.

Disputa emocionante na MX1

1. Jean Ramos (2-1) / Yamaha Grupo Geração
2. Carlos Campano (1-2) / Yamaha Grupo Geração
3. Wellington Garcia (3-6)
4. Jetro Salazar (8-2)
5. Carlos Badiali (4-5) / Yamaha Grupo Geração

Jean Ramos sagrou-se campeão da MX1 depois de batalha intensa com o companheiro de time, Carlos Campano, que acabou em segundo no critério de desempate. Ambos somaram 47 pontos no fim de semana, mas como Jean venceu a bateria final após uma batalha épica, levou o título para casa.

"Foi uma disputa muito intensa mas com muito respeito. Importante que nós conseguimos colocar a Yamaha no todo do pódio. Tem sido um ano muito bom para mim e para a Yamaha. Acredito que a parceria deu certo", diz Jean, que faz seu ano de estreia pelo time.

"Sofri bastante na primeira bateria, mas na segunda eu consegui largar bem e imprimir bom ritmo. O Campano me passou, eu fui atrás, consegui andar no ritmo dele e no fim ele cometeu um erro e eu me aproximei. Imprimi velocidade e deu certo. Agradeço muito a todos os patrocinadores que acreditaram em mim e ao público que vibrou muito, me incentivou, e ajudou a colocar a bandeira brasileira de volta ao topo do pódio. Ainda temos bastante a evoluir, mas sinto que estamos no caminho certo. É muito satisfatório ganhar. Isso dá um gás a mais para seguir brigando pelos títulos que ainda podemos conquistar neste ano", completa Jean.

Campano correu com quatro costelas fraturadas e mostrou a sua raça característica para brigar pela vitória outra vez. Venceu a primeira corrida do dia e chegou a liderar a bateria final até a última volta, quando sofreu a ultrapassagem de Jean Ramos nos metros finais.

"Estava bastante dolorido. A pista se destruiu, o que em condições normais eu gosto, me dou bem, mas hoje estava muito cansado porque venho de um longo período sem poder treinar por causa da lesão. Na primeira bateria já briguei bastante para ultrapassar o Adam (Chatfield) e o Jean, e na segunda estava morto com 10 minutos de corrida. Tentei aguentar até o fim, mas errei duas vezes na última volta e o Jean aproveitou. Tentei recuperar e acabei caindo. Fiquei triste porque o título estava a 500 metros, mas também não posso reclamar muito porque consegui andar mesmo machucado e ainda fazer um bom resultado", comenta Campano.

A Yamaha Grupo Geração ainda contou com Carlos Badiali fechando o Top 5 da categoria MX1 depois de fazer 4-5 nas baterias.

MX2 tem dono: Moranguinho

1. Fábio Santos (1-2) / Yamaha Grupo Geração
2. Hector Assunção (3-1)
3. João Ribeiro (2-4) / Yamaha Grupo Geração
4. Enzo Lopes (5-3)
5. Dudu Lima (4-5)

Fábio "Moranguinho" Santos controlou as ações na MX2. Após vencer a primeira bateria (também em uma batalha com o companheiro de equipe João Ribeiro), ele fez uma corrida consistente e consciente na segunda bateria para assegurar seu primeiro título em 2015.

"Consegui duas largadas boas e um ritmo forte nesta pista. O maior problema aconteceu quando meus braços começaram a travar, mas consegui manter a calma e relaxar para voltar a andar bem dentro de cada bateria. Estou muito feliz por ganhar este título. Gostaria de agradecer a minha família, a Deus, e a todos patrocinadores", diz Moranguinho.

Terceiro colocado no fim de semana, João Ribeiro conta que as quedas na segunda bateria lhe tiraram a chance de vencer.

"Primeira bateria foi boa. Larguei em quinto, fiz as ultrapassagens e cheguei e pressionei o Fabinho até o fim. Já na segunda bateria, fui derrubado três vezes e caí sozinho mais uma vez. Tive que fazer corrida de recuperação e ainda deu pódio. Não era exatamente o que eu queria, que era vencer, mas me senti rápido, com ritmo forte. Vamos em busca dos outros campeonatos", afirma João Ribeiro.

Espetáculo azul na Júnior

1. Renato "Muguinho" Paz / Yamaha Grupo Geração
2. Thiago Brenner / Yamaha Grupo Geração
3. Felipe Migliorini
4. Leonardo Cassarotti
5. Iuri Beltrão

Disputada em apenas uma bateria, a categoria dos pilotos com idade igual ou inferior a 15 anos e motos de 85cc foi um espetáculo azul do início ao fim.Muguinho Paz e Thiago Brenner trocaram de posição na liderança da prova diversas vezes, e injetaram adrenalina no público.

Por fim, Muguinho cruzou a linha de chegada em primeiro e os dois festejaram juntos a dobradinha da equipe.

"Não fiz uma boa largada e tive que me recuperar. Quando cheguei no Thiago, ele estava muito rápido. Eu consegui ultrapassar ele, mas a bandeira amarela estava agitada naquele ponto e eu tive que devolver a primeira colocação pra ele. Começamos a disputar novamente e, faltando três voltas pro fim eu consegui abrir um pouco de vantagem e respirar. O primeiro título do ano veio em um fim de semana perfeito, ainda mais que estou correndo em casa", comemorou o paulista Muguinho.

"Foi minha melhor corrida do ano. Larguei em sétimo, passei até o segundo e ganhei a liderança após tombo do então líder. Liderei umas seis voltas e o Muguinho chegou. Começamos a disputar muito forte e ele acabou vencendo. Mas fiquei muito feliz com o resultado. Venho treinando muito e a evolução está aparecendo", avalia Thiago.

Próximo desafio

A equipe de motocross da Yamaha Grupo Geração volta às pistas no dia 16 de agosto, para a Copa Brasil de Motocross.

Fonte