Nordeste na SuperBike Brasil


A temporada 2016 do SuperBike Brasil, o maior campeonato de motovelocidade das Américas, iniciou o ano com diversos pilotos estreantes, novas categorias e também um circuito – o Autódromo de Curvelo, em Minas Gerais –, além de equipes que disputam a competição pela primeira vez. Esse é o caso da Nordeste Racing Team (NRT), o único time representante da região nordeste no campeonato nacional.


Criada ainda no início deste ano, a NRT – que surgiu de um sonho – iniciou a sua jornada pelo país para poder participar do SuperBike Brasil. Sediada na cidade de Caruaru (PE), a equipe precisa lidar com as duras barreiras da distância e de uma logística bastante complicada para percorrer cerca de 2,5 mil quilômetros pelas estradas até chegar a capital paulista, onde está localizado o Autódromo de Interlagos, principal palco do campeonato.

“Realmente a distância é a nossa maior inimiga”, revela Thiago Fonseca, um dos proprietários e piloto da NRT que disputa a categoria SuperBike Light com o numeral #77. Thiago conta que toda a estrutura da equipe precisa pegar a estrada 15 dias antes de cada corrida e seguir até a cidade de Aracaju (SE) – cerca de 400 km ao sul de Caruaru – local onde fica a oficina mecânica de Cristiano, o chefe de equipe. Após passar por revisões, as motos voltam para o reboque e, ainda na segunda-feira das semanas que antecedem as corridas, pegam a estrada novamente em direção a São Paulo. “Só assim conseguimos fazer os treinos extras que acontecem na quinta”, explica Thiago.

A Nordeste Racing Team entrou na disputa do SuperBike Brasil na 2ª Etapa e ficou de fora da última por questões de agenda. O time acabou participante de uma competição no Autódromo Internacional Virgílio Távora, na região Metropolitana de Fortaleza (CE). Além do Thiago Fonseca, o time conta com mais seis participantes: Reginaldo ‘Régis’ Santos (#20), que disputa a SuperSport Pro Amador; Genildo Batista, que deve correr também pela SuperSport; Hilton Loureiro, piloto que irá integrar a categoria de 300 cilindradas, além do mecânico ‘Coração’ e o chefe de equipe Cristiano.

Estas sete pessoas deram vida ao ‘sonho’ de Thiago e Cristiano logo após os dois deixarem a HPN Racing Team. “Queríamos ser independentes, mas ainda não tínhamos a experiência necessária para ter uma equipe de porte nacional e vínhamos conversando bastante em 2015 sobre a possibilidade de termos a equipe neste ano”, explica o piloto.

Apesar de a equipe ser nova, Thiago Fonseca já tem um currículo bastante consolidado nas pistas. Ele começou a competir aos 18 anos em provas de MotoCross pelo campeonato Pernambucano. Após uma série de lesões, descobriu a motovelocidade. Não demorou muito para se destacar no novo ambiente. Em 2010 foi campeão da categoria 600 Stock no Campeonato Norte/Nordeste. Em 2012 venceu a 600Pro e, dois anos depois, em 2014, garantiu o título da 1000Pro. Ao mesmo tempo, Thiago Fonseca participou do Moto 1000GP e integrou diversas equipes como a HPN Racing Team, Aclat Racing e Pitico Race Team. Já o seu companheiro de equipe, Régis Santos, é o atual campeão da categoria 600Pro do Campeonato Norte/Nordeste e participou de uma etapa do Moto 1000GP no ano passado.

Diante do campeonato nacional, Thiago reconhece os novos desafios que terão pela frente e ressalta que o principal objetivo será melhorar a atual estrutura da equipe e ganhar posições na tabela de classificação. “Esse ano será de aprendizado e muitas conquistas”, completa.

Fonte\ www.superbike.com.br